Provável candidato, Gobbi teme volta de 'Era Dualib' no Corinthians


As eleições para presidente do Corinthians estão marcadas apenas para o fim de novembro, mas a corrida eleitoral começou faz tempo. Em live no canal do Movimento Corinthians Grande, grupo de oposição no clube, Mário Gobbi, provável candidato ao cargo, explicou os motivos pelos quais pensa em estar no pleito e alertou para a possível volta da "era Dualib" ao poder.

Gobbi foi presidente do Timão entre fevereiro de 2012 e fevereiro de 2015, quando conquistou LIbertadores (2012), Mundial (2012), Paulistão (2013) e Recopa Sul-Americana (2013). Desde então preferiu se afastar das questões do clube e disse que não pretendia voltar, porém por alguns temores e o pedido de alguns parceiros, decidiu pensar na possibilidade de se candidatar.

- Quando eu deixei a presidência, nunca mais falei publicamente, eu não imaginei voltar. Ocorre que o Corinthians está em um momento muito grave de sua história. Eu decidi sair do anonimato para apoiar dois nomes que, na minha visão, preenchiam todos os requisitos para serem presidente do clube. Nenhum dos dois, no entanto, pode assumir o cargo por questões pessoais. Eles me pediram para eu me candidatar, para impedir que um certo segmento do clube possa tomar um certo poder no clube - disse o corintiano.

Para Gobbi, o Corinthians, que sempre foi um clube prezou pela democracia, e pela liberdade, tem parecido estar com a tendência de fugir de tudo isso. Sendo esse fator mais que contribui para que ele analise a candidatura presidencial como oposição em novembro. Segundo o ex-dirigente, o Timão, que passa por momentos ruins, pode cair em mãos muito piores.

- Eu sou um dirigente, um corintiano realizado 100%, mas o Corinthians está numa fase muito ruim, e pode cair nas mãos de pessoas muito pior. Então vamos ver, analisando, vendo... O Corinthians é a casa da liberdade, o Corinthians é a casa dos operários, dos trabalhadores, o Corinthians é a casa da democracia, isso é o Corinthians e o Corinthians está fugindo de tudo isso.

E as mãos a que se refere Gobbi, têm dono, nome e histórico dentro do clube: Alberto Dualib, que foi presidente do Corinthians em 1993 e 2007, ganhando muitos títulos, mas que ficou marcado pelos problemas que levaram o Timão ao rebaixamento, pelo acordo nebuloso com a MSI e pelo longo tempo no poder. Diante disso, Mário pensa que o problema é ainda mais profundo.

- O Corinthians está voltando, se é que já não voltou, a ser Dualib, Wadih Helu, Vicente Matheus e outros que tais. Pensem, a questão é mais séria e profunda do que vocês pensam, é por isso que eu resolvi pensar e ver, o Corinthians tem que mudar o seu foco, o seu rumo, tem que recuperar a credibilidade dele. O Corinthians precisa de gestão, o foco é completamente outro - concluiu.

Gobbi é apenas um dos possíveis candidatos da oposição ao cargo de presidente, já que Augusto Melo também deve concorrer e já descartou unir as candidaturas. Andrés Sanchez, atualmente o mandatário corintiano, ainda não declarou quem será a pessoa que irá apoiar no pleito. Vale lembrar que após mudança no estatuto, não há possibilidade de reeleição no clube.

Fonte: LANCE!

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *